Ministério da Agricultura busca mercados para exportação em Egito e Argélia

0
36

O secretário executivo do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Eumar Novacki (foto), tem viagem prevista para dois países árabes no começo do mês de setembro.  Ele visitará a Argélia e o Egito, de acordo com informações dadas à ANBA pela assessoria da pasta.

Nos dois países, a intenção é buscar mercado para produtos brasileiros do agronegócio. Ainda não estão acertados os detalhes da agenda, mas o secretário executivo deverá viajara para a Argélia e o Egito após participar de uma feira na Turquia, país do Oriente Médio que não é árabe.

Quer importar ou exportar? Entre em contato com o Grupo Serpa

Tanto o Egito como a Argélia têm uma relação comercial forte com o Brasil e são mercados importantes para os produtos do agronegócio nacional. Entre os árabes, a Argélia é o segundo país com o qual o Brasil tem maior volume financeiro de trocas comerciais, e o Egito é o terceiro.

De janeiro a maio deste ano, o Brasil exportou US$ 432,2 milhões em produtos para os argelinos e importou US$ 678 milhões. As vendas foram principalmente de açúcar, milho, carne bovina, óleo de soja e amendoim, todos produtos do agronegócio.

Mas o Brasil importa da Argélia basicamente combustíveis e por isso a balança comercial dos dois países é favorável para os argelinos. Dos US$ 678 milhões em produtos argelinos comprados de janeiro a maio, US$ 638 milhões foram combustíveis. O segundo produto da pauta foram os fertilizantes, voltados para a agricultura, com US$ 36,8 milhões.

No caso do Egito, a balança comercial é fortemente favorável para o Brasil. Nos cinco primeiros meses deste ano, os egípcios compraram US$ 835 milhões em produtos brasileiros e venderam US$ 64 milhões para o Brasil. As principais mercadorias exportadas pelo Brasil foram minérios, carne bovina, açúcar, tubos e milho.

Já os egípcios venderam para o mercado brasileiro entre janeiro e maio fertilizantes, preparações de produtos hortícolas, produtos hortícolas, algodão e preparações alimentícias diversas. Os dados são do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC) e foram compilados pela Câmara de Comércio Árabe Brasileira. A Câmara Árabe vai apoiar e deve acompanhar a missão do Ministério da Agricultura à Argélia e ao Egito.

Via Agência de Notícias Brasil-Árabe

Veja também: Brasil deve retomar ritmo de exportação de carne no 2º semestre

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

dez + onze =